WhatsApp: (16) 98191-0927
Telefone: (16) 3911-9980
Por Dra. Janaina Melo
Mitos e Verdades Sobre Alergia a Proteína do Leite de Vaca

Alimentos com baixo teor de lactose ou sem lactose podem ser consumidos por quem tem APLV.

MITO. Eles são adequados para quem tem intolerância à lactose e contra-indicados para pacientes com APLV, pois possuem as proteínas do leite.

Nos alimentos industrializados, existem substâncias que indicam a presença do leite de vaca.

Máquinas e utensílios usados para produção de alimentos com leite podem conter traços de leite.

VERDADE. Os traços de leite são uma “contaminação” do produto que passou por uma máquina onde foram fabricados produtos com leite ou derivados. Bem como os utensílios usados na cozinha para preparação de alimentos, esses traços mínimos de produtos com leite, podem causar uma reação alérgica para pacientes muito sensíveis.

Quem não pode consumir leite precisa de suplementação de cálcio?

VERDADE. A suplementação de cálcio é necessária. Há diversos alimentos de origem vegetal que são ótimas fontes de cálcio: brócolis, o espinafre, o gergelim, o leite e iogurte de soja possuem adição de cálcio. Consulte seu médico!

A alergia à proteína do leite de vaca tem cura.

VERDADE. Metade das crianças com APLV melhora por volta de 1 ano de idade. A maioria (90%) está curada ao completar 3 anos. São raros casos que permanecem alérgicos, mas, para essas pessoas existe o tratamento de dessensibilização.

Quem tem APLV pode consumir leite de outros mamíferos.

MITO. O leite de cabra ou de outros mamíferos, pode apresentar REAÇÃO CRUZADA e não são indicados para alérgicos.

Leites vegetais não contém proteína do leite.

VERDADE. Os chamados leites vegetais, como o leite de coco, de soja, arroz entre outros, podem ser consumidos por quem tem APLV, desde que o médico alergista seja consultado para indicar o melhor substituto. Alguns leites vegetais não contem boa concentração de calorias e nutrientes.

Aguarde..