WhatsApp: (16) 98191-0927
Telefone: (16) 3911-9980
Por Dra. Janaina
DEFICIÊNCIA DE G6PD NÃO É ALERGIA

Pouco conhecida, a deficiência de G6PD (Glicose-6-Fosfato Desidrogenase) costuma ser confundida com alergia alimentar e provoca muitas dúvidas entre os pais de crianças diagnosticadas com o problema.

A G6PD é uma enzima presente em todas as células, e auxilia na produção de substâncias que as protegem de fatores oxidantes.

É um distúrbio hereditário recessivo ligado ao cromossoma X e cujo principal efeito é a redução de G6PD nas células vermelhas do sangue, resultando em hemólise e anemia, ou aguda (hemolítica) ou crônica (esferocítica); normalmente diagnosticada pelo teste do pezinho.

Crianças com deficiência de G6PD, normalmente, não apresentam sintomas da doença, até serem expostos a certos gatilhos, como por exemplo:

  • doenças, tais como infecções bacterianas e virais;
  • certos analgésicos e medicamentos para baixar a febre;
  • certos antibióticos (especialmente aqueles que têm "sulf" em seus nomes);
  • certas drogas antimaláricas (especialmente aqueles que têm "quine" em seus nomes).

Outras substâncias podem ser prejudiciais quando consumido (ou mesmo tocados) são o feijão de favas e naftaleno (encontrado em naftalina e cristais de naftalina).

Os sintomas variam de acordo com a gravidade da doença:

  • Pele pálida;
  • Pele amarela (icterícia);
  • Urina de cor escura;
  • Fadiga;
  • Falta de ar;
  • Palpitações cardíacas rápidas.

Uma vez que o gatilho tenha sido removido ou resolvido, os sintomas de deficiência de G6PD geralmente desaparecem, dentro de algumas semanas.  Entretanto se forem mais graves, a criança pode precisar atendimento médico e ou hospitalar.

Vale ressaltar que a deficiência de G6PD é um tipo de Anemia Hemolítica Hereditária, um grupo de distúrbios que provocam a ruptura das hemácias, desencadeando um quadro anêmico.

Não se trata, portanto, de uma alteração da imunidade ou de um processo alérgico.

Aguarde..