Rinite Alérgica

O que é Rinite Alérgica?

Rinite Alérgica é uma reação alérgica inflamatória na mucosa do nariz a determinados componentes alérgicos (antígenos), principalmente inalatórios.

Quando pensar em rinite alérgica?

Espirros em salva, coriza abundante e clara, coceira (em nariz, olhos, ouvidos, garganta) e obstrução nasal (roncos, respiração bucal e voz anasalada) são os sintomas mais frequentemente associados à rinite alérgica.

É muito comum a associação com sinusite e, nestes casos, podem também ocorrer tosse seca com piora noturna e cefaleia. Portanto atenção aos resfriados de repetição! Este quadro pode não ser apenas um resfriado, mas rinite alérgica!

O que causa a rinite alérgica?

Existe predisposição genética (hereditária) associada a causas alérgicas como os ácaros (poeira domiciliar), fungos (mofos), pelos de animais, baratas, pólens, entre outros. Outros agentes podem causar ou agravar a rinite alérgica como infecções, mudança de temperatura, fatores ambientais externos (poluição), medicamentos, alimentos, entre outros.

Que tipo de exame é feito para descobrir a causa da rinite?

O diagnóstico não se baseia somente em exames. O médico alergista analisa o histórico de cada paciente, seus sintomas, história pregressa, pessoal e familiar, aliados aos achados do exame físico e então conjuntamente solicita os testes alérgicos realizados na pele ou no sangue que podem identificar o agente causador (alérgeno).

Qual o tratamento?

O tratamento baseia-se em 4 pontos:

    1. Pesquisa dos fatores que possam causar ou agravar a doença (alérgenos), através dos testes alérgicos.
    2. A Profilaxia Ambiental tem por objetivo reduzir a exposição aos diferentes alérgenos através das modificações no ambiente. Para isto, reduzir o contato com ácaro, mofo e umidade, tabagismo, odores fortes, animais com pena ou pelos, etc., pode fazer a diferença no controle adequado da rinite.
    3. Medicamentos, que podem ser utilizados para alívio das crises, bem como para controlar a doença e prevenir novas crises.
    4. Imunoterapia (ou vacina para alergia), único tratamento capaz de modificar a história natural da doença e controlar a rinite alérgica a longo prazo, impedindo a evolução para outras alergias.

Quais as consequências em não tratar a rinite alérgica?

A criança ou adulto que tem sintomas persistentes de rinite alérgica sem tratamento pode ter prejuízo na qualidade de vida. Isto porque a rinite crônica não tratada pode estar associada a distúrbios do sono (olheiras, respiração bucal e baixa oxigenação do cérebro), cansaço crônico (fadiga) e diminuição da concentração no trabalho ou escola.

Outras consequências a longo prazo são problemas de adenoide, má oclusão dentária e infecções (otites e sinusites) de repetição.

Comentários estão fechados.

× WhatsApp