Imunoterapia

O que é imunoterapia alérgeno-específica?

A imunoterapia alérgeno-específica é um tratamento indicado para doenças alérgicas. Esta terapia consiste na administração de doses crescentes de um alérgeno (agente causador da alergia) com a finalidade de aumentar a “resistência” ou criar uma tolerância para aquele alérgeno.

Em muitos casos pode ajudar a reduzir ou suspender o uso de medicações, como por exemplo, os tão temidos corticoides. Atualmente é o único tratamento que pode modificar a evolução da doença alérgica.

Quando está indicada a Imunoterapia?

Nos pacientes com comprovação de sensibilização alérgica por teste cutâneo ou no sangue, nas seguintes doenças:

Como é realizado o tratamento?

A vacina pode ser administrada por via sublingual (gotas), em ambiente domiciliar (exceto para venenos de insetos) ou por via subcutânea (injeção), no hospital. Independentemente da via da administração, a duração do tratamento é de 3 a 5 anos, proporcionando uma resposta de tolerância (dessensibilização) de aproximadamente 15-20 anos.

Quais os efeitos colaterais?

A imunoterapia pode causar efeitos colaterais locais ou sistêmicos que na grande maioria são reversíveis por alergista treinado. As reações locais podem ser vermelhidão e inchaço no local da vacina.

Os sintomas sistêmicos são urticária (placas vermelhas que coçam), angioedema (inchaço localizado em algumas partes do corpo), chiado e/ou falta de ar, sintomas oculares ou nasais irritativos, sintomas gastrointestinais (vômitos, cólica, diarreia) e mais raramente, anafilaxia.

Devido a estes riscos, a imunoterapia deve ser aplicada por alergista treinado, em ambiente adequado, equipado com material necessário para atender reações alérgicas graves. Qualquer manifestação de reação à vacina, o médico alergista deve ser imediatamente comunicado.

Quais os benefícios da imunoterapia?

Imaginem uma criança ou adolescente sem crises de asma ou rinite quando expostos à poeira da sala de aula ou parque... ou o adulto no ambiente de trabalho, exposto ao ar condicionado, respirando tranquilamente... ou então um paciente com conjuntivite alérgica e risco de sequelas graves (glaucoma ou mesmo perda da visão) pelo uso crônico de corticoide, ficar livre do uso diário desta medicação... Estes são alguns dos muitos cenários que a imunoterapia pode beneficiar a longo prazo, modificando o futuro e a qualidade de vida dos alérgicos!

A imunoterapia propicia redução ou suspensão de medicações, controle de doenças ou até mesmo prevenir o aparecimento de doenças mais graves, como a asma.

Comentários estão fechados.

× WhatsApp