Alergias Oculares

O que são alergias oculares?

Alergias oculares são reações alérgicas que acometem os olhos ou as pálpebras. As reações alérgicas são respostas exageradas do sistema imunológico (sistema de defesas do corpo) a uma determinada substância, que é chamada de alérgeno. Também pode ser denominada conjuntivite alérgica.

Quais as causas da conjuntivite alérgica?

As conjuntivites alérgicas podem ser causadas por reações de hipersensibilidade, geralmente estão associadas a outras doenças alérgicas como rinite (rinoconjuntivite), asma e dermatite atópica.

Na maioria das vezes, as alergias são desencadeadas por alérgenos como os ácaros (poeira), pólens, pelos de animais como cão ou gato, alimentos como frutos do mar, medicamentos, cosméticos (maquiagens, perfumes, sabonetes, etc) e diversas outras substâncias, como tintas, solventes, agrotóxicos, inseticidas e agentes irritantes como a poluição ou fumaça de cigarro.

Quais são os sintomas das alergias oculares?

Os sintomas mais comuns são: olhos vermelhos (conjuntivite), coceira (prurido), lacrimejamento, ardência nos olhos, fotofobia (sensibilidade exagerada à luz) e edema (inchaço) nas pálpebras.

Como posso saber se tenho conjuntivite alérgica?

O paciente deve ser avaliado conjuntamente por oftalmologista e alergista. O diagnóstico é feito pela história clínica, que em geral a pessoa é portadora de outras doenças alérgicas, como a rinite, e posteriormente são solicitados testes cutâneos para avaliar qual o alérgeno que está causando os sintomas, além de outros exames sanguíneos que podem colaborar para o diagnóstico.

A conjuntivite alérgica pode se confundir com as formas bacterianas, que em geral não coçam, mas costumam se acompanhar de sensação de areia nos olhos, ardência ou dor. A secreção (tipo remela, branca ou amarelada) é mais comum e intensa na forma infecciosa, entretanto também pode ocorrer na alérgica.

A forma alérgica NÃO é contagiosa, ou seja, não passa de pessoa para pessoa, já a infecciosa, ao contrário, transmite facilmente entre as pessoas. A duração da infecciosa é curta, 1 a 2 semanas; já a forma alérgica, se não for tratada, pode durar muitas semanas, com consequências no olho pelo ato da coçadura.

Quais são os tipos de alergias oculares?

Há quatro formas de conjuntivite alérgica: Sazonal, geralmente associada à rinite ou asma; ceratoconjuntivite atópica (associada à dermatite atópica); conjuntivite primaveril (ou vernal); e conjuntivite papilar gigante (associada comumente ao uso de lentes de contato).

A conjuntivite atópica é a mais rara dos quatro tipos e pode acarretar severo dano ocular aos pacientes, os quais, frequentemente, têm acometimento cutâneo (dermatite), asma ou outras manifestações alérgicas. Além disso, portadores de conjuntivite atópica apresentam maior risco para o desenvolvimento de ceratocone e catarata.

Qual o tratamento das alergias oculares?

O tratamento deve começar pelo afastamento dos fatores que estão provocando a alergia. Por isso, após o teste cutâneo podem ser identificados os agentes que serão afastados no controle do ambiente.

Existem diversas formas de tratamento para as alergias oculares, como uso de colírios específicos e medicações sistêmicas. Assim, cada caso deverá ser avaliado individualmente, a fim de escolher o tratamento mais apropriado para o paciente. Consulte seu oftalmologista e seu alergista.

Um tratamento inovador e de grande sucesso, para os pacientes em que foi identificado um agente causal, um alérgeno, é o uso de imunoterapia (vacina para alergia). Com este tratamento é possível controlar os sintomas de coceira e irritação quando exposto a poeira e outros alérgenos.

Procure seu alergista e saiba mais sobre este tratamento.

Dicas de como evitar as alergias oculares

  1. Não varrer a casa, usar preferencialmente pano úmido ou usar aspirador de pó;
  2. Revista os travesseiros e colchão com capas impermeáveis;
  3. Manter o filtro do ar condicionado sempre limpo;
  4. Evite excesso de objetos que acumulem poeira no quarto, como cortinas, carpetes e bichos de pelúcia;
  5. Evite medicações ou produtos que já tenham causado alergia anteriormente;
  6. Manter os ambientes arejados e bem ventilados, com boa exposição solar;
  7. Evitar animais domésticos dentro de casa, especialmente se for identificado alergia no teste cutâneo;
  8. Combater focos de mofo, umidade e baratas.

Comentários estão fechados.

×

Hello!

Click one of our representatives below to chat on WhatsApp or send us an email to contato@drajanainamelo.com.br

× WhatsApp