Alergia a Insetos

Alergia a insetos

A alergia a picada de insetos é chamada estrófulo. É mais frequente em crianças. As lesões da pele aparecem como pápulas (bolinhas) ou vesículas e bolhas sobre uma área da pele avermelhada, e coçam muito. Às vezes, dependendo da sensibilidade da pessoa, toda uma região do corpo pode ficar inchada e vermelha.

Os insetos que mais frequentemente causam o estrófulo são pernilongos e borrachudos e geralmente as lesões aparecem em áreas expostas. Aquelas que ficam agrupadas em áreas cobertas podem ser de picada de pulgas. Além desses, há outros insetos como a formiga e o carrapato.

As complicações mais comuns da alergia a insetos são: infecção secundária por bactérias trazidas pelas unhas, quando se coça a região afetada, manchas e cicatrizes nos locais das lesões.

O médico alergista pode utilizar medicamentos no tratamento como anti-histamínicos orais e corticoide em cremes ou via oral, e até mesmo antibióticos orais para combater à infecção secundária.

É fundamental adotar medidas preventivas, como evitar locais e horários de grande afluxo de insetos, usar roupas protetoras e utilizar repelentes.

Reações graves a insetos - AnafilaxiaReações graves a insetos - Anafilaxia

Para a maioria das pessoas as picadas de insetos causam dor no local, vermelhidão, inchaço, e coceira com duração de algumas horas.

Porém, as pessoas alérgicas as picadas de insetos apresentam uma resposta exacerbada do seu sistema imunológico quando picadas, podendo manifestar rapidamente uma reação grave chamada anafilaxia.

Os sintomas de anafilaxia são placas vermelhas e elevadas na pele (urticária), coceira, inchaço nos olhos, lábios, língua e garganta, dificuldade de respirar, tontura, náusea e diarreia, entre outros. Nos casos mais graves há rápida queda da pressão arterial com desmaio e perda da consciência.

Os insetos que mais causam reações alérgicas são: marimbondos, vespas, abelhas e formigas. As formigas são os principais causadores de anafilaxia por insetos nas crianças, pois frequentemente as crianças andam descalças ou com sandálias em locais de alta prevalência como gramas e terra, sendo mais expostas a picada da formiga.

O tratamento da anafilaxia é uma emergência médica, devendo-se procurar um atendimento de emergência imediatamente e aplicar EPINEFRINA (ADRENALINA) por via intramuscular o mais rápido possível. Se o paciente portar a caneta de adrenalina auto injetável pode aplicar em qualquer local que estiver para contenção da crise, sempre na parte lateral da coxa.

Após o tratamento de emergência deve-se procurar um alergista para o tratamento e prevenção de novas crises, e este é obtido através de vacinas para insetos (imunoterapia).

Comentários estão fechados.

WhatsApp