Erupção Polimorfa à Luz – Saiba mais!

Erupção Polimorfa à Luz.

A erupção cutânea aparece em pessoas que desenvolveram sensibilidade aos componentes da luz solar e, em particular, a radiação ultravioleta (UV) do sol ou de outras fontes, como camas de bronzeamento ou lâmpadas de bronzeamento.

De causa desconhecida, é o tipo mais comum de fotodermatose. Pode se iniciar de 2 horas a 5 dias após a exposição solar, (geralmente em 24 horas) atingindo qualquer área da pele exposta ao sol; mais frequentemente na face e braços. Geralmente aparece como pequenas manchas vermelhas ou ligeiramente elevadas na pele.

A erupção de luz polimorfa ocorre com maior frequência durante a primavera e o início do verão, quando a exposição da pessoa à luz do sol aumenta. Forma lesões avermelhadas, pouco elevadas, que variam de tamanho e são acompanhadas por coceira.

Raramente as pessoas podem ter outros sinais ou sintomas, como febre, calafrios, dor de cabeça ou náusea. Estas condições podem ser o resultado de uma queimadura solar associada.

Erupções polimorfas se assemelham a erupções cutâneas causadas por outras doenças; algumas graves. Por isso, é importante obter um diagnóstico rápido e tratamento adequado.

Consulte seu alergista/imunologista se tiver qualquer erupção cutânea sem causa óbvia.

Agende uma consulta

Comentários estão fechados.

× WhatsApp