Dispositivos Inalatórios para Asma

Sabe já teve alguma vez falta de ar? Muitas pessoas já tiveram essa sensação algum dia... Pois é... Mas não chega nem próximo do que acontece com o paciente asmático...

A respiração do paciente com asma é difícil, pois os brônquios quase se “fecham” por conta da broncoconstrição (broncoespasmo). O ar não consegue sair, podendo causar um barulho semelhante ao miado de um gato, chamado de sibilo. Está reação o que chamamos de hiperreatividade brônquica.

Pode acontecer por vários fatores: alérgicos, infecciosos, ambientais ou até mesmo emocional. E quando acontece, vem a crise aguda; algumas pessoas percebem logo os sintomas com tosse, falta de ar, sibilos e dor no peito, mas outros não percebem os sintomas e podem evoluir para uma crise grave com grande risco ao paciente.

Se a doença está no pulmão, a melhor maneira de tratar é dar medicamentos que passem diretamente pelo pulmão e brônquios, ou seja, as medicações inalatórias. As medicações para asma podem ser divididas em tratamento de crise ou tratamento profilático.

O tratamento da crise é com os broncodilatadores, medicações que fazem com que os brônquios se abram rapidamente (“dilatem”), permitindo a passagem do ar e nas piores crises com corticosteroides.

Já o tratamento profilático serve para prevenir novas crises, ou seja, tratar os efeitos da doença pulmonar, como a inflamação. Para este caso, são utilizados diversos dispositivos com corticosteroides e em alguns casos, broncodilatadores de ação prolongada.

Os medicamentos precisam chegar rapidamente aos pulmões e podem ser administrados por duas vias: inalação (também conhecida como nebulização) ou Dispositivos Inalatórios (aerossol dosimetrado).

INALAÇÃO: o remédio é adicionado ao soro fisiológico. O aparelho transforma esta combinação em uma “nuvem” ou “fumacinha” que deve ser inalada por 10 a 20 minutos, em média, para que toda a medicação seja administrada.

Atenção a criança não pode estar dormindo para fazer este tratamento.

BOMBINHA ou AEROSSOL DOSIMETRADO: o medicamento fica dentro de um frasco, sob pressão, é só pressionar para a dose certa ser administrada e segurar o ar por alguns segundos.

ESPAÇADORES ou AEROCÂMERAS: são colocados entre o frasco e a boca, isto facilita a aspiração e faz com que a dose completa e exata chegue aos pulmões em 30 segundos.

São normalmente utilizados por crianças e algumas pessoas não conseguem coordenar a inspiração e o jato do medicamento.

Atenção:

O uso incorreto ou inadequado do dispositivo leva a descompensação com crises e risco de internação.

Veja nesta página todos os detalhes das técnicas de como utilizar cada dispositivos para asma

Agende uma consulta

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

× WhatsApp