Asma na Gravidez é Perigosa?

Asma na Gravidez pode ser mais perigosa?

Diversos fatores podem favorecer o agravamento da asma na gravidez. Alteração hormonal; aumento do volume uterino que, consequentemente, empurra o diafragma, comprime o tórax e diminui a expansibilidade dos pulmões, aumento da concentração de volume sanguíneo; além de aspectos emocionais, como ansiedade e insegurança.

A gestante asmática também é mais suscetível a contrair infecções respiratórias, especialmente virais, pela imunidade estar um pouco comprometida.

Se não controlada, a doença provoca complicações tanto para a mãe quanto para o bebê.

Se a gestante não for tratada para a asma corretamente, os riscos são maiores do que o uso da medicação. A falta de tratamento pode causar:

👶 No bebê:

  • 👉 falta de oxigenação,
  • 👉 baixo peso,
  • 👉 prematuridade e
  • 👉 abortamento;

Já a mamãe

além da dificuldade de respirar, crises de broncoespasmo e insuficiência respiratória, fica mais suscetível a desenvolver pressão alta (pré-eclâmpsia) com risco de morte.

⚠ É importante que as gestantes não suspendam o uso de medicamentos, pois pode haver complicações indesejáveis.

O ideal é que, as futuras mamães asmáticas, procurem o alergista/imunologista, 👉 ANTES de engravidar ou logo que descobrem que estão grávidas, para que o médico possa orientar e dar início a um trabalho preventivo.

Mais Informações:

Agende uma consulta

Comentários estão fechados.

× WhatsApp