Asma, estresse e ansiedade: um ciclo arriscado

Existe uma relação entre asma e estresse?

Sim! Embora o estresse não provoque a asma, pode piorar a doença em pessoas asmáticas. Durante períodos de estresse e ansiedade, os ataques de asma ocorrem com mais frequência, e o controle da asma fica mais difícil.

O estresse e a ansiedade podem causar alterações fisiológicas que podem provocar um ataque. Essas fortes emoções desencadeiam a liberação de produtos químicos, como histamina e leucotrienos, que podem desencadear o estreitamento de sua via aérea.

Os hormônios relacionados ao estresse também reduzem a capacidade do corpo de combater os resfriados e outras infecções respiratórias, que são desencadeantes muito importantes da asma.

Ter asma já é estressante. Os pacientes não sabem quando ou onde eles terão outro ataque, ou o que desencadeia seus ataques de asma. Além disso, é impossível evitar completamente situações estressantes no dia a dia.

No entanto, é necessário tomar medidas para reduzir esse estresse e diminuir número de ataques de asma.

➡ Atitudes que ajudam

  • Aprenda a relaxar! Reserve um tempo para você todos os dias. Faça coisas simples, mas que te agradem, um longo e relaxante banho, a leitura de um livro, assista a um filme... qualquer coisa que seja lhe prazerosa e te desligue da correria do dia;
  • Exercite-se! É uma ótima maneira de driblar os efeitos do estresse;
  • Durma o suficiente! Uma noite mal dormida ou com horas de sono insuficientes, já são um gatilho para o estresse.

⚠ Não Esqueça

O controle da asma é de suma importância para uma melhor qualidade de vida. Consulte periodicamente o seu alergista e siga rigorosamente o tratamento proposto para o seu caso.

Agende uma consulta

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

× WhatsApp