Alergias Alimentares Precisam ser Investigadas com Cuidado

Você já se deu conta de como é comum depois de comer alguma coisa, ouvir a frase: “Acho que me deu alergia”.

É verdade que há um crescente aumento na prevalência das alergias alimentares, e isso se observa no mundo todo. Sabemos que mais de 170 alimentos são considerados como potencialmente alergênicos, porém, poucos foram responsabilizados pelas reações alérgicas.

Podemos citar o leite de vaca, trigo, ovo e a soja no caso das crianças; amendoim, frutos do mar, peixe e castanhas no caso dos adultos. Mas então, como saber se uma pessoa é alérgica?

Pois é... A questão é que TEM que fazer uma investigação completa e minuciosa, amparada em quatro pilares:

  • 1⃣ História clínica detalhada e muito bem investigada e avaliada pelo especialista (alergista/imunologista);
  • 2⃣ Exames corretamente requisitados e interpretados pelo especialista (alergista/imunologista). Nem sempre o IgE positivo indica que o paciente seja alérgico;
  • 3⃣ Aplicar a dieta de restrição, supervisionada pelo especialista, para que haja certeza se o alimento é de fato um gatilho para a alergia.
  • 4⃣Teste de provocação, que finaliza e estabelece o diagnóstico para alergias alimentares. Ele deve ser realizado SOMENTE pelo especialista (alergista/imunologista), ou sob sua supervisão. SEMPRE em ambiente adequado (hospital, clínica ou até na UTI), JAMAIS em casa, pois pode colocar o paciente em risco de óbito.

Como vemos, é preciso encarar com muita seriedade a questão das reações alérgicas e investigar com cuidado para que o diagnóstico seja preciso e no caso de ser constatada o tratamento correto.

Consulte o alergista/imunologista 😉

Mais informações

Agende uma consulta

Comentários estão fechados.

× WhatsApp