Alergia ao Protetor Solar

A alergia ao protetor solar não é tão incomum, trata-se da reação a alguma substância irritante do filtro solar.

Quando os primeiros sintomas surgem, é importante lavar todas os locais onde foi aplicado o produto com água abundante, sabonete com pH neutro e hidratar a pele com seu creme habitual ou de preferência um hipoalergênico.

✴ A reação alérgica aos protetores solares pode ocorrer em qualquer lugar onde a substância é aplicada, embora seja mais comum nas áreas do corpo com maior exposição ao sol (fotocontato).

✴ Uma reação alérgica por fotocontato resulta da alteração química dos protetores solares induzida pela luz solar. Essa alteração química produz compostos que fazem com que o sistema imunológico responda com uma reação alérgica.

✔ As substâncias que normalmente desencadeiam a alergia são:

  • o ➡ácido para-aminobenzóico (PABA),
  • as ➡ benzofenonas, ➡ salicilatos,
  • e ➡cinamatos.

✔ Os sinais e sintomas da alergia ao protetor solar são:

  • coceira intensa,
  • vermelhidão,
  • descamação,
  • irritação na pele,
  • manchas,
  • bolinhas brancas ou avermelhadas,
  • bolhas em casos mais raros e graves,
  • dificuldade em respirar e sensação de algo preso na garganta.

É muito importante ressaltar que NADA substitui por completo a ação do protetor solar, portanto, na presença dos sintomas, é importante procurar o alergista/imunologista para a realização de testes que identifiquem o desencadeante, para que o médico possa indicar o protetor adequado para o seu caso.

Agende uma consulta!

Comentários estão fechados.

× WhatsApp